Oficinas

Dia 23 de fevereiro – 13h30 às 16h30 mim e dia 24 de fevereiro – 9h às 12h

Temáticas/sala Ementa Ministrante
1. Avaliação da Aprendizagem: instrumentos e critérios.Sala: Auditório Metodologias avaliativas e suas dimensões pedagógicas. Qualidade da aprendizagem, instrumentos de avaliação e elaboração de questões.Obs.: É solicitado aos participantes que tragam exemplares de provas utilizadas nas disciplinas. Maria Isabel da Cunha – UNISINOS
2. Aula Universitária: desafios Didático-Pedagógicos na Avaliação.Sala: 26 (c/ internet) Ocupação pedagógica da sala de aula. Relações pedagógicas e processos de construção pedagógica do conhecimento. Elaboração de objetivos, procedimentos e avaliação numa perspectiva de ensino pesquisa – habilidades de pensamento complexo.Obs.: É solicitado que cada professor traga seu Plano de Ensino. Cleoni B. Fernandes – PUCRS
3. Ensino por projetos: possibilidade metodológica.Sala: 1 Metodologia de Projetos baseada no desenvolvimento de um trabalho reflexivo que incentiva a autonomia do estudante, valorizando experiências e promovendo a socialização. Um processo de (re)construção do conhecimento, em situações desafiadoras. Ana Cristina da Silva Rodrigues – CESUCA (Complexo de Ensino Superior de Cachoeirinha)
4. Interdisciplinaridade – desafio para o planejamento e a prática pedagógica na Educação Superior.Sala: 2 Discutir as concepções e os desafios subjacentes à realização de atividades pedagógicas interdisciplinares e investigar reflexivamente quais elementos contribuem para que uma experiência pedagógica interdisciplinar de sucesso possa acontecer no ensino superior. Para dinamizar a oficina os participantes serão convidados a relatar suas experiências no ensino superior, ou na educação básica, e realizar como atividade prática a construção de uma proposta de trabalho interdisciplinar para seus campi, ou mesmo multicampi. Ângela Maria Hartmann – UNIPAMPA
5. Unidades de aprendizagem: construindo possibilidades interdisciplinares na sala de aula.Sala: 3 Discussão sobre diferentes possibilidades formativas, a partir da metodologia das Unidades de Aprendizagem, que pode ser utilizada amplamente na sala de aula de Ciências e nas componentes curriculares voltadas para a área da Saúde. Abordagem que potencializa que os estudantes assumam-se sujeitos, com desenvolvimento de suas autorias, criatividade e imaginação. Valorização do ensino de conteúdos conceituais, além do conhecimento científico. Possibilidades de reflexões sobre interdisciplinaridade. Aline Machado Dorneles – FURGDiana Paula Salomão de Freitas – UNIPAMPARenata Hernandez Lindemann – FURG
6. Web 2.0 no processo de ensino-aprendizagem.Sala: Laboratório Recursos da Web 2.0 para atividades de ensino-aprendizagem. Escrita colaborativa no Google Docs. Planejamento colaborativo. Formulários no Google Docs. Instrumentos de Avaliação. Construção de espaços educacionais na Web. Integração ao Moodle. Maria Cristina Graeff Wernz e Amanda Meincke Melo – Corodenadoria de EAD – UNIPAMPA  e Vanessa Gindri Vieira – Campus Alegrete
7. O exercício da docência e o processo de avaliação no Ensino Superior.Sala: 4 A atividade aborda o exercício da docência e a relação entre as características  contemporâneas dos alunos, o planejamento e o processo de avaliação do ensino e aprendizagem no Ensino Superior, com objetivo de qualificar a prática docente universitária. Profª Clarice Salete Traversini
Nucleo de Estudos Sobre Curriculo, Cultura e Sociedade- NECCSO
Programa de Pós-Graduação em Educação/ FACED/ UFRGS
8. Performance docente: sentidos e implicações pedagógicas.Sala: sala de leitura A atividade busca discutir a dimensão performativa da prática pedagógica.Discorre sobre as relações entre corpo, educação, performance, presença, humor e riso e a construção do conhecimento. Compreende a ação educativa como poética. Problematiza as relações de ensino e aprendizagem. Marcelo de Andrade Pereira – UFSM
9. Potencializando o processo de ensino-aprendizagem por meio de um ambiente centrado em mapas conceituais.Sala: sala UAB Utilização de mapas conceituais como ferramenta pedagógica para facilitar o processo de ensino-aprendizado, produzindo uma aprendizagem mais efetiva através da intensificação da interação social entre envolvidos no processo (discentes e docentes).Obs.: Se for possível, pedimos que tragam seus computadores pessoais (notes) e tenham instalado em seu computador o software CmapTools v 5.04 (este é um software gratuito e pode ser encontrado no link http://cmap.ihmc.us/download. O mesmo será usado na oficina. Rafhael Brum Werlang – UNIPAMPA
10. Estratégias metodológicas e avaliativas na Educação SuperiorSala: 5 A proposta situa o estudo, análise e a prática pedagógica de estratégias de ensino e aprendizagem, em especial a dinâmica de trabalhos em grupo, estudos de textos, oficinas, estudo dirigido, júri simulado, explosão de idéias, entre outras atividades que favoreçam o alcance dos objetivos educacionais. Viviane Kanitz – UNIPAMPA
11. Formação para o Século XXI: Desafios e Tendências para o Ensino de Engenharia.Sala: 55 Nesta apresentação serão abordados e discutidos alguns desafios para a formação do engenheiro do século XXI tendo em vista aspectos como: a interdisciplinaridade, o estimulo a autonomia de aprendizagem e ao empreendedorismo pessoal. Itana Stiubiener – UFABC
12. Aspectos básicos da leitura crítica, redação e formatação de artigos científicos aplicados ao ensino de graduação.Sala: 50 Instrumentalizar os professores para leitura crítica, redação e formatação de artigos científicos. Projeto de pesquisa. Seleção e utilização de bibliografia, bases de dados para pesquisa bibliográfica.Tipos de leitura para selecionar referencial teórico. Gerenciamento de bibliografia. Autoria, tipos de artigos e sua redação Edison Capp – UFRGS