Programação

Palestras

1 Dilemas éticos para a pesquisa em Inteligência Artificial

A Inteligência Artificial (IA) está em toda parte. Outrora uma vantagem competitiva, a IA é hoje um requisito para empresas nas mais diversas áreas, como saúde, energia e propaganda. A construção de sistemas inteligentes, contudo, pode cristalizar vieses de decisão e preconceitos, com eventuais impactos indesejados e negativos. O objetivo da palestra é discutir os desafios da introdução da IA em nossa sociedade, enfatizando as questões éticas e a responsabilidade humana no uso, implantação e desenvolvimento da área.

    Palestrante: Ana Cristina Bicharra Garcia

Ana Cristina Bicharra Garcia é professora titular do Departamento de Informática Aplicada da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), pesquisadora CNPq e Ph.D. em Engenharia pela Stanford University. Cristina ocupou os cargos de professora no departamento de Informática da Universidade Federal Fluminense (UFF) (1996-2017), fundadora e coordenadora do ADDLabs (1996-2017), pesquisadora visitante no MIT Sloan School of Management (2013-2014), no Stanford Center for Integrated Facility Engineering (2002-2003) e na XEROX PARC (1991-1992) em Palo Alto, CA, EUA. É membro do conselho editorial do periódico “Digital Government: Research and Practice” e do “Frontiers in Neuroinformatics”. Desenvolveu cerca de 30 projetos de P&D em Inteligência Artificial , com desenvolvimento de cerca de 2 anos cada, em parceria com empresas, em especial da indústria de petróleo. Orientou 36 mestres e 11 doutores.  Publicou cerca de 180 artigos em conferências e periódicos indexados. Possui sólida formação em inteligência artificial, inteligência coletiva e interação humano-computador, desenvolvendo pesquisas multidisciplinares aplicadas. Ela está profundamente empenhada em desenvolver pesquisas de IA que melhorem o bem-estar da sociedade. Seu interesse de pesquisa atual envolve os desafios éticos para o desenvolvimento Inteligência Artificial.

Data: 18/11/2021, 14h.

2 O poderoso encontro de Teoria e Prática na Indústria

Resumo:
A desmotivação dos alunos em conteúdos teóricos é um fenômeno crescente nos cursos de graduação e, até mesmo, de pós-graduação de nossas universidades. Em parte, esta desmotivação é uma consequência indireta de uma formação deficiente no nível médio. Porém, ela é uma consequência direta do desconhecimento das aplicações práticas dos conhecimentos teóricos. A desconstrução da resistência dos alunos à teoria, passa sem dúvida por uma divulgação ampla de suas aplicações, desde a sala de aula até a divulgação de resultados práticos de projetos. Nesta palestra, pretendo apresentar contribuições nesta direção, porém, focaremos em Métodos Formais de Engenharia de Software.
Na Ciência da Computação, os Métodos Formais são técnicas utilizadas na especificação, desenvolvimento e verificação dos sistemas de software e hardware. Por serem baseados em formalismos matemáticos, a utilização destas técnicas contribuem, assim como em outras disciplinas de engenharia, para a confiabilidade e robustez de um projeto executando análises matemáticas apropriadas. Em geral, devido ao alto custo de sua utilização, estes métodos são majoritariamente utilizados no desenvolvimento de sistemas críticos, nos quais há alta probabilidade de falhas provocarem perda de vidas ou sério prejuízo financeiro.

    Palestrante: Marcel Vinícius Medeiros Oliveira

Marcel Vinícius Medeiros Oliveira é Professor Adjunto do Departamento de Informática e Matemática Aplicada (DIMAp) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Ele possui Bacharelado em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Pernambuco (2000), Mestrado em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Pernambuco (2002) e é Ph.D. em Ciência da Computação pela Universidade de York, Inglaterra (2006). Atualmente, ele é membro do Instituto Nacional de Engenharia de Software, membro do Comitê Especial de Métodos Formais da Sociedade Brasileira de Computação, membro do Colegiado da Pós-Graduação em Sistemas e Computação (PPgSC) da UFRN, e Coordenador de Cursos Técnicos do Instituto Metrópole Digital da UFRN com cerca de 2000 alunos. Marcel Oliveira tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Métodos Formais. Mais especificamente, sua pesquisa tem focado em cálculo e táticas de refinamentos, concorrência, semântica de linguagens formais, integração de métodos formais e síntese de código a partir de especificações formais. Ele tem ensinado as disciplinas de Banco de Dados, Lógica Aplicada a Engenharia de Software e Métodos Formais.

Data: 19/11/2021, 14h.

Sessões Técnicas

Programação em breve.