10º Siepe premia 56 trabalhos durante cerimônia de encerramento

Um dos momentos mais esperados do 10º Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão (Siepe) é a cerimônia de premiação. A solenidade ocorreu na tarde desta quinta-feira, 23, e premiou 56 dos 2.250 trabalhos inscritos em formato de pôster ou apresentação oral nas modalidades iniciação científica nível médio, iniciação científica e pós-graduação. As premiações são divididas em quatro categorias: Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação. Cada categoria premia conforme as áreas de conhecimento.

Nas categorias de Ensino, Pesquisa e Inovação, foram premiados os trabalhos destaques em cada uma das áreas de conhecimento, conforme o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que são: Ciências Agrárias; Ciências Biológicas; Ciências da Saúde; Ciências Exatas e da Terra; Ciências Humanas; Ciências Sociais Aplicadas; Engenharia; Linguística, Letras e Artes. Além desses, foi acrescentada a área Multidisciplinar. A categoria Extensão é divida em oito áreas temáticas: comunicação; cultura; direitos humanos e justiça; educação; meio ambiente; saúde; tecnologia e produção; trabalho. Cada área, em cada categoria e em cada modalidade premiou um trabalho.

Um dos trabalhos premiados foi o do estudante Guilherme Muzy, do 8º semestre de Engenharia Cartográfica e de Agrimensura, Campus Itaqui. O estudante ficou muito feliz com a premiação e explicou que sua pesquisa “trata sobre perfil dos discentes matriculados no componente de biologia geral, com o objetivo de verificar qual o perfil socioeducacional dos alunos para poder analisar qual a precariedade da educação dos alunos aprovados e reprovados na disciplina”.

A estudante da Unipampa, Cristiane Fontoura da Silveira, que cursa o 10º semestre de Engenharia de Software, Campus Alegrete, foi premiada pelo projeto de extensão “Ciência à cavalo”. Segundo Cristiane, a gratificação em receber este prêmio marca os cinco anos do projeto e da dedicação de todos os envolvidos: “a gente leva os cursos da Unipampa para a zona rural, fazendo uma amostra científica a partir deles”.

Outro trabalho premiado é da pós-graduanda em saúde mental, Daiane Roos, Campus Uruguaiana. Segundo a estudante, o trabalho trata da dor crônica em pacientes com fibromialgia e ter o reconhecimento da Universidade a deixa “muito feliz e grata”.

A lista com todos os premiados está disponível no site do evento.